Maria Rachel Coelho: Cidadania e justiça!

Galerias de Fotos

Alter do Chão, o "Caribe Brasileiro"
Atualizada em 19/02/2013

Localizada a 38 km da cidade de Santarém, na região turística do Tapajós, a vila de Alter do Chão é um dos locais mais visitados do Pará. No verão amazônico, julho a janeiro, quando chove menos na região, as águas do Tapajós baixam, revelando praias de areias brancas e condições excepcionais para o banho de rio.

Na vila é realizada uma das mais antigas e tradicionais festas amazônicas, o Sairé, cuja origem remete ao período colonial e ao sincretismo entre rituais indígenas e o credo católico.

Outro atrativo de Alter do Chão é o Lago Verde, local de onde os antigos habitantes da região, os índios Borari, retiravam a pedra para a produção do muiraquitã, um amuleto verde em forma de sapo, que hoje é um dos símbolos da cultura amazônica. Próximo ao lago está a Serra da Piraoca de onde é possível ter uma espetacular visão do rio Tapajós.

Navegar é a única maneira de desfrutar a região. E há duas alternativas: alugar um barco e torná-lo a sua pousada ou fazer de Alter do Chão a base, indo e voltando para lá diariamente.

Os dias nas redondezas de Alter descortinam uma paisagem tão deslumbrante que dispensa luxos: pontas de areia branca invadindo as águas muito mornas, igarapés de águas geladas, gaivotas pescadoras, botos saltitantes.

Os mergulhos nos rios são redentores, embora tenha que se prestar atenção nas arraias, que apavoram até os nativos. Mais seguros e refrescantes são os igarapés.

A grande bênção desse canto da floresta é não ter mosquitos. Segundo os locais, isso acontece por causa do nível de acidez das águas do Tapajós. Mas o motivo pouco importa.

De noite, depois de um jantar a bordo, um tambaqui, um pirarucu ou um tucunaré assado, regado ao molho de tucupi, iguaria feita de mandioca, acompanhado de farinha-d‘água, a imbatível opção é se estender na rede sob o céu inchado de estrelas e ouvir o matraquear da floresta.

Não foi à toa que essa parte da Amazônia ganhou o apelido de "Caribe Brasileiro" e foi eleita pelo jornal britânico "The Guardian" , pela 2ª vez, a praia de água doce mais bonita do mundo.

Alter do Chão é um paraíso que começa a entrar no radar dos turistas mais aventureiros.

E não é apenas a natureza exuberante que encanta. Sua gente é super hospitaleira e carinhosa.

Não foi à toa que Alter foi escolhida também para cenário do filme Tainá 3, A Origem.