Maria Rachel Coelho: Cidadania e justiça!

Artigos

A MENINA MAIS BELA DA ALDEIA
Maria Rachel Coelho - 20/08/2008

O estrangeiro chegou primeiro
Mas dá tempo de mudar
Terra de diamantes e ouro
Tradição e cultura milenar.

E no meio de tanto verde
Magia, mistério e crença
Fui quebrando a indiferença
E achei o maior tesouro
Menina mais bela da aldeia
Com um olhar me enfeitiçou
Ar de cheiro intenso
Seu sorriso inocente
Meu coração conquistou!

Foi tão fácil lhe adorar
Menina mais bela da aldeia
Com honra de guerreira
Dessas terras é herdeira
Foi a primeira a chegar
Tem o aroma da floresta
A pureza de uma flor
E a leveza do amor
Mas tão frágil e indefesa
Em face do invasor.


Com o vento batendo no rosto
E na palma do buriti
Peguei a estrada de volta
Pela calmaria do rio
E os troncos de açaí
Mas com o coração apertado
E um choro embargado
Com tudo aquilo que vi

O meu lindo tesouro
Ficando pra trás...
Confinada numa reserva
Como num zoológico humano
Sem estudar, sem professor
Só o esbulho do invasor
E o interesse americano
Nos diamantes, no ouro.

Menina mais linda da aldeia
Me espere que vou voltar
Pois li no seu olhar de criança
O brilho da esperança
E ainda dá pra mudar!