Maria Rachel Coelho: Cidadania e justiça!

Artigos

Como pagar menos nos supermercados
Maria Rachel Coelho - 29/08/2011

O consumidor brasileiro paga mais caro do que consumidores da Europa, Estados Unidos e até dos vizinhos do Mercosul. Enquanto a indústria reclama do volume da carga tributária brasileira, pesquisas revelam que as empresas faturam mais aqui do que em outros países, graças à falta de concorrência e de consumidores mais exigentes.

Por exemplo, enquanto o Big Mac custa R$ 14,00 por aqui , nos Estados Unidos vale U$ 3,6, isto é, aproximadamente R$ 8,00.

Isso sem falar em outros produtos como de beleza, roupas e alimentos em supermercados. A indústria põe a culpa nos encargos sociais e na carga tributária, mas mesmo tirando os impostos, os produtos são mais caros para os brasileiros. Por quê? O consumidor não exige qualidade e preços bons? A culpa é mesmo dos impostos ou falta um política mais severa em defesa do consumidor?

No entanto, é possível economizar muito apenas comparando os preços praticados entre os fornecedores.

Na área de alimentos, por exemplo, uma pesquisa feita pela Associação de Consumidores Proteste, a diferença pode chegar a 21%. Foi observado que há preços distintos dentro da mesma rede ou bandeira. Existem casos que apenas atravessando a rua o consumidor economiza.

Promoções também são boas para quem faz um planejamento e compra com antecedência.

Muitas vezes, para economizar basta, também mudar de bairro. Os preços variam inclusive entre supermercados da mesma rede, de acordo com a localização da loja. Nas áreas nobres, costuma ser mais caro. Vale dizer que a diferença a qual nos referimos é sobre o preço médio, se o consumidor estiver disposto a dividir suas compras pode reduzir muito mais suas despesas.

Informação é a melhor arma para o consumidor.

Levantamento aponta os supermercados mais baratos em 20 cidades brasileiras

A Proteste organizou o levantamento em tabelas por estados, divididas internamente pelas cidades pesquisadas, os bairros, com todos os endereços. Ainda é possível pesquisar a variação por tipo de produto: higiene, limpeza etc.
No site da Proteste na internet (www.proteste.org.br) está disponível um simulador de custos da cesta de compras referente a vários supermercados do País.

O levantamento serve de estímulo para que se pesquise mais e, consequentemente, se pague mais barato. Escolher o mais em conta é estímulo inclusive para que a concorrência baixe os preços e não explore o consumidor.