Maria Rachel Coelho: Cidadania e justiça!

Artigos

Educação para o consumo e Sustentabilidade foram os grandes temas do SEMARC 2011
Maria Rachel Coelho - 16/08/2011

A Febraban (Federação Brasileira dos Bancos), lançou no último Seminário de Relacionamento com Clientes (SEMARC 2011) uma campanha voltada para o uso consciente do crédito para as classes C e D, embora a campanha, que terá espaço em revistas, rádio e internet, usará uma linguagem acessível e simples para alcançar qualquer nível social.

Educação para o Consumo e sustentabilidade, essas são as palavras do momento. Com o objetivo de chamar a atenção dos consumidores para prevenção e uso consciente, principalmente do cartão de crédito e do cheque especial, evitando assim o superendividamento e a inadimplência, foi unânime entre os debatedores do SEMARC 2011. É preciso investir na educação e em relações sustentáveis de longo prazo, para todas as classes.

Paralelamente foi debatido a necessidade de aumentar a bancarização, por meio dos correspondentes bancários (correios, lojas lotéricas etc ) em regiões de difícil acessibilidade para o consumidor, como regiões isoladas do Estado do Amazonas, assim como regiões de difícil acesso também nos sertões do nosso Nordeste.

Outro ponto abordado e muito relevante é o papel que tem hoje a internet nas relações de consumo e também como importante ferramenta, cada vez mais usada para reclamações. O uso da rede e dos celulares para o consumo e para os serviços bancários é uma grande conquista mas é necessário que tenhamos mecanismos de segurança.

Algumas dicas para o consumidor

- É necessário analisar se o valor das parcelas do empréstimo ou financiamento cabe no orçamento mensal, depois, deve-se pesquisar qual a melhor alternativa de crédito e, por fim, comparar as alternativas oferecidas pelo mercado, assim evitando o endividamento excessivo ou desnecessário.

- O descontrole no uso do crédito pode levar as pessoas a assumir dívidas superiores a sua capacidade de pagar os débitos, já que, além da dívida, ainda há outros gastos referentes a sua subsistência. Portanto, é fundamental o acompanhamento constante das finanças pessoais e o conhecimento de como lidar com o crédito, que registrou aumento médio de 20% na última década.

- Os consumidores não devem considerar o cheque especial uma extensão do salário.

- Em relação ao cartão de crédito, o consumidor deve lembrar que o pagamento mínimo da fatura significa jogar o restante para o próximo mês e que serão cobrados juros e encargos sobre esse valor.

Por último, é importante planejar, mantendo o orçamento familiar em dia. O crédito existe para ajudar na realização do consumo. Para que não haja um descontrole, deve ser observada a linha de crédito que mais se adequa a necessidade do consumidor, levando em conta os prazos e juros mais convenientes.